ADÉLIA

 

Poesias de Adélia Prado.

 

Estreou em 2010 na ocupação do Espaço II do Solar de Botafogo para comemorar os cinco primeiros anos da Companhia e, graças à receptividade do público, ficou sete meses em cartaz.

Em 2013 “ADÉLIA” foi contemplada com o Premio Myrian Muniz de Circulação e viajou pro São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte e Divinópolis, cidade da poeta. Fez apresentações no SESC Nova Iguaçú e temporada no Casarão Ameno Resedá, Rio de Janeiro. Em 2014, se apresentou em 8 cidades do Estado do Rio, em pareceria com o SESI.

 

texto ADÉLIA PRADO

adaptação e direção  RENATO FARIAS

elenco  FERNANDA BOECHAT,

BELA CARRIJO E GABRIELA HAVIARAS

direção de arte  MELISSA PARO E

THIAGO MENDONÇA 

trilha sonora original  RAFAEL

desenho de luz   RAFAEL SIEG

fotos de divulgação  CAROL BEIRIZ

 

 “De todas as aparições sutis de pequenas lembranças nasce uma esfera de intimidade que durante aproximadamente os cinquenta minutos do espetáculo todos compartilham. Como vizinhos íntimos, algumas pessoas dividiram com as atrizes doses da típica cachaça mineira oferecida. A fluidez ao final da peça contrasta com as marcações precisas do início, tornando tudo um pouco mais solto, mais “em casa”. Assim as cenas acabam sem que se dê muita conta. O bolo que Bellatrix havia colocado no forno, e que sentimos o cheiro dele assando ao longo dos poemas, ficou pronto. Ele é dividido com o público e conversamos um pouco antes de irmos embora.” 

    Mariana Barcelos — Questão de Crítica

Baixar Projeto Espetáculo ADÉLIA

© COMPANHIA DE TEATRO ÍNTIMO desde 2005

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now
Adélia - por Jonatas Martin Puga-9

Adélia - por Jonatas Martin Puga